Bem-Vindos à AdCL
800 
     23 23 30

Água em qualidade e quantidade

2020-11-10

A Águas do Centro Litoral apresentou, hoje, dia 10 de novembro, o Complexo de Alagoa/ Feijoal (Captação e Estação de Tratamento de Água de Alagoa), em Arganil, uma obra que vai permitir servir mais de 10 mil pessoas.
A sessão foi presidida pelo Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, e contou com a presença do Presidente de Câmara Municipal de Arganil, Luís Paulo Costa, e executivo, dos membros do Conselho de Administração da Águas do Centro Litoral, Alexandre Oliveira Tavares (Presidente do Conselho de Administração) e Administradoras e do Administrador da Águas de Portugal, João Neves, entre outros.

As empreitadas de Abastecimento de Água de Arganil, adjudicadas à MRG Construction, no valor de quase 3 milhões de euros, consistiu na renovação/ reabilitação de dois subsistemas de abastecimento existentes em Arganil, o SAA Alagoa e SAA Feijoal, que foram unidos em apenas um.
Além da construção de uma nova captação, as obras incluíram, ainda, a reabilitação da captação existente e da Estação de Tratamento de Água (ETA) de Alagoa e reservatórios e a desativação da captação e da ETA do Feijoal.

A ETA de Alagoa, agora reabilitada, tem capacidade para fornecer, no horizonte de projeto, um volume de 2.514 m3/dia e servirá as populações atualmente atendidas, nomeadamente as freguesias de Arganil, Pombeiro da Beira, Secarias, Sarzedo e São Martinho da Cortiça do Município de Arganil, parte da freguesia de Alvares do Município de Góis e parte da freguesia de Penacova do Município de Penacova, representando, no ano horizonte (30 anos), 10.250 habitantes.

As duas empreitadas tiveram por objeto a renovação/reabilitação de dois subsistemas de abastecimento existentes em Arganil, o SAA Alagoa e SAA Feijoal, que serão unidos em apenas um, integrando as seguintes infraestruturas: ETA de Alagoa e estações elevatórias; conduta elevatória de adução de água ao reservatório de Arganil III; conduta elevatória de adução de água ao reservatório de Secarias II; conduta elevatória de adução de água ao reservatório de Sarzedo; conduta elevatória e gravítica de adução de água ao reservatório de Feijoal; reservatório de Arganil III; reservatório de Feijoal; estação elevatória de Feijoal; pontos de entrega aos cinco reservatórios municipais e ainda a construção de uma nova captação, a reabilitação da captação existente e a construção do edifício de exploração.

Este reforço de abastecimento de água ao município de Arganil pretende resolver a variação de qualidade de água na origem, influenciada pela albufeira da barragem das Fronhas.

Para concluir o abastecimento de água ao concelho de Arganil, a AdCL tem ainda em curso, a “Empreitada de abastecimento de água de Arganil – SAA de Alqueve, Pomares e Vila Cova do Alva”, que pretende remodelar/ reabilitar mais três subsistemas de Abastecimento de Água em Arganil.

A AdCL está empenhada no cumprimento dos seus compromissos para com os municípios, garantindo-lhes um serviço de qualidade em prol de um melhor ambiente.

PROCESSO DE TRATAMENTO DA ETA DE ALAGOA
A ETA de Alagoa está, agora, preparada para fornecer uma qualidade de água tratada, capaz de obedecer as características físico-químicas definidas no Decreto-Lei n.º 306/2007, de 27 de Agosto, relativa à qualidade das águas destinadas para consumo humano.

A solução de tratamento consistirá, no que diz respeito à fase líquida de tratamento das águas brutas afluentes à ETA, numa cascata de arejamento, de três patamares. Após concluída a etapa de arejamento, ocorrerá a pré-oxidação da água bruta. Esta pré-oxidação consiste na adição de água clorada à água bruta.
Uma vez pré-oxidada, a água bruta dará entrada na câmara de remineralização. Nessa câmara, será adicionado dióxido de carbono gasoso, para uma melhor reação do CO2 com a água a remineralizar.
A esta etapa seguir-se-á uma etapa de correção da agressividade da água, na câmara de coagulação, através de leite de cal, por forma a corrigir o equilíbrio calco-carbónico da água. Na câmara de coagulação, para além do leite de cal doseado, será aplicado um caudal de agente coagulante para que ocorram fenómenos de coalescência e a matéria coloidal se agregue para formar flocos decantáveis.
Unicamente por fenómenos gravíticos, a água afluirá, de seguida, à etapa de floculação, que consistirá em três câmaras, dispostas sequencialmente, com gradientes de velocidade decrescentes, onde se promoverá o crescimento do material floculento.
De seguida, e para remoção dos flocos produzidos, a água afluirá graviticamente a dois decantadores, onde ocorrerá a precipitação do material floculento e sua remoção da linha de tratamento (decantação).
Finalmente, a água decantada seguirá para a etapa de filtração, constituída por quatro filtros de areia, onde será removida a matéria particulada que não foi passível de decantação.
A água filtrada afluirá graviticamente a um reservatório para a desinfeção com água clorada, e correção de pH, antes de ser encaminhada para o reservatório de água tratada da ETA.
Uma vez no reservatório de água tratada, os grupos elevatórios farão a elevação da água para os respetivos reservatórios da AdCL e municipais para depois serem distribuída à população.

FASE SÓLIDA
A solução de tratamento das lamas provenientes da etapa de decantação, bem como das águas de lavagem da etapa de filtração (fase sólida) consistirá na homogeneização de lamas, espessamento gravítico e desidratação de lamas.
As lamas espessadas serão depois encaminhadas, ou diretamente para uma unidade móvel que realizará a sua recolha e encaminhamento para desidratação, ou para leitos de secagem nos quais serão desidratadas antes de as conduzirá a destino final.

Veja a visita completa aqui:

Fique atento às novidades e notícias, subscreva a nossa newsletter
NEWSLETTER
PROJETOS COFINANCIADOS PELA UE:  
© 2020, Águas do Centro Litoral, S.A. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por MAGO
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram