Bem-Vindos à AdCL
808 
     23 23 30

AdCL concretiza investimentos na manutenção preventiva

2021-07-28

A Águas do Centro Litoral reforça a sua estratégia de reabilitação de ativos através da conclusão de empreitadas de manutenção dos seus equipamentos de saneamento. Com este investimento de cerca de 1,4 milhões de euros a empresa promove a resiliência dos seus sistemas de operação de forma a continuar a garantir a excelência do seu serviço.

Desta vez, os alvos das intervenções foram a ETAR de Ílhavo, em Aveiro, numa obra que incluiu a substituição das pontes raspadoras, fundamentais para o tratamento da fase líquida, bem como os Emissários Submarinos de Espinho e São Jacinto, cujas estruturas foram renovadas e requalificadas em resultado da exposição, por mais de duas décadas, às condições marinhas.

A requalificação dos equipamentos, “vítimas” da degradação própria e natural do tempo, da utilização e, naturalmente, do ambiente a que estão sujeitas, enquadraram-se na política de manutenção preventiva implementada pela AdCL, com o último propósito de continuar a assegurar a qualidade do seu serviço de tratamento de águas residuais.

Novas pontes raspadoras na ETAR de Ílhavo

A intervenção incluiu o fornecimento e montagem de duas pontes raspadoras dos decantadores primários da ETAR de Ílhavo, num investimento de cerca de 200 mil euros, a par de intervenções em outras ETAR da Empresa.

A intervenção em curso, através empreitadas formalizadas no primeiro trimestre de 2021, têm um prazo de execução de 200 dias, foi adjudicada à empresa Nunes Brás e Santos Sousa – Soluções de Engenharia, Lda, estando os trabalhos a decorrer a bom ritmo.

Estas estruturas em aço carbono, em estrutura tubular, já com alguns anos de utilização, apresentavam, mesmo após várias operações de manutenção, um estado avançado de corrosão, dada a elevada presença de gases no ambiente em que estão inseridas, sendo necessária a intervenção, com o propósito de colocar, de novo, os equipamentos em pleno funcionamento, otimizando os processos de tratamento da fase líquida do efluente de saneamento.

Pretende-se uma maior longevidade dos equipamentos, já que as pontes e os seus elementos periféricos foram produzidos na sua totalidade em aço inox AISI 316L, reduzindo, assim, a necessidade de manutenção, e permitindo que as lamas primárias sejam devidamente tratadas.

Emissários submarinos requalificados

A empreitada de requalificação dos “emissários submarinos de Espinho e São Jacinto - Adaptação dos Difusores e Renovação da Proteção Catódica” termina no final deste mês de julho. A obra pretendeu melhorar o desempenho hidráulico do sistema de descarga em meio hídrico marinho do efluente tratado, repondo a proteção catódica dos emissários e substituindo os elementos metálicos de fixação que apresentavam níveis de corrosão elevada, resultantes da exposição química e mecânica resultantes das agrestes e energéticas condições marinhas a que têm estado expostas por mais de duas décadas.

Atribuída à empresa Xavisub – Mergulhadores Profissionais, Lda., a empreitada, de cariz preventivo teve a duração de cerca de um ano, e realizada em circunstâncias de particular complexidade, dada a agitação marítima e modificação dinâmica da batimetria costeira, representou um custo de aproximadamente 1,2 milhões de euros.

Estas estruturas vinham sofrendo com a influência do ambiente salino onde se inserem, desgaste natural, e ações acidentais, nomeadamente através da utilização de redes de pesca, sendo necessária a sua manutenção.

Recorde-se que os emissários submarinos de Espinho e São Jacinto, construídos no final do século XX, vieram contribuir para a despoluição da ria de Aveiro e da barrinha de Esmoriz, sendo fundamental a sua manutenção.

O emissáriode Espinho, com comprimento total de 2.000 metros, drena o efluente rejeitado pela estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Espinho, que serve o município de Espinho e parte dos concelhos de Santa Maria da Feira e Ovar. Já a estrutura de São Jacinto drena o efluente rejeitado pelas ETAR de Cacia, Ílhavo e S. Jacinto, assim como os da Portucel, e serve os concelhos de Águeda, Albergaria-a-Velha, Aveiro, Cantanhede, Estarreja, Ílhavo, Mira, Murtosa, Oliveira do Bairro, Ovar, Vagos e Santa Maria da Feira, descarregando a cerca de 3,3 km da costa.

Todas estas intervenções de natureza preventiva nas infraestruturas de saneamento contribuem positivamente para a qualidade das águas balneares e para a classificação das praias com Bandeira Azul.

Fique atento às novidades e notícias, subscreva a nossa newsletter
NEWSLETTER
PROJETOS COFINANCIADOS PELA UE:  
© 2020, Águas do Centro Litoral, S.A. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por MAGO
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram