Estudo do IPL destaca papel da ETAR das Olhalvas na melhoria da qualidade do rio Lis

A ETAR de Olhalvas teve, tem e terá um papel efetivo na melhoria da qualidade dos recursos hídricos e regeneração ambiental do Rio Lis, diz estudo.

O Instituto Politécnico de Leiria (IPL) entregou as conclusões do estudo de avaliação da requalificação tecnológica da ETAR das Olhalvas à Águas do Centro Litoral (AdCL), onde se destaca e reforça a importância desta infraestrutura na preservação do rio Lis.

Este protocolo surgiu da parceria entre o IPL, a AdCL e a Câmara Municipal de Leiria e pretendeu recorrer à capacidade técnico-científica instalada no Politécnico de Leiria para a prestação de Assessoria Técnica e Investigação Científica na definição das melhores metodologias e estratégias visando a requalificação/ modernização da estação de tratamento de águas residuais (ETAR) das Olhalvas, a mitigação do impacto que esta infraestrutura ainda tem no contexto em que se insere e as possibilidades de reutilização de parte da água tratada desta unidade, numa perspetiva de uso racional da água.

O estudo tinha quatro objetivos:

  1. Investigar, identificar e definir as melhores opções para a requalificação/ modernização da ETAR das Olhalvas para a adaptar aos atuais condicionalismos regulamentares;
  2. Investigar e propor medidas de redução do impacto que esta infraestrutura tem no contexto urbano e bacia hidrográfica em que se insere;
  3. Investigar e identificar as melhores possibilidades de reutilização do efluente desta unidade numa perspetiva de uso racional da água, alinhando o papel destas infraestruturas com os novos paradigmas ambientais;
  4. Desenhar um plano que permita comunicar às populações o papel destas infraestruturas e a sua importância para a qualidade de vida de todos.

Durante este último ano, a equipa multidisciplinar do IPL composta por seis especialistas com experiência reconhecida nos domínios do tratamento de águas residuais, da reutilização de águas residuais, da educação ambiental e da comunicação, acompanhada por profissionais da Águas do Centro Litoral, analisou a eficiência do tratamento e os principais parâmetros indicadores da qualidade, nomeadamente CQO, CBO5, SST, NTotal e PTotal. Esta análise evidenciou o bom funcionamento e eficiência da ETAR. Além desta análise, foi desenvolvida uma campanha de monitorização das águas superficiais da bacia hidrográfica do rio Lis, a montante e jusante da ETAR, entre outubro de 2020 e abril de 2021.

Como conclusões, destaca-se o bom funcionamento da ETAR das Olhalvas, que cumpre a licença de descarga (LURH) atribuída. Contudo, e devido às características do meio recetor, que tem uma baixa capacidade de autodepuração, e no que respeita aos limites de nutrientes, o estudo sugere algumas medidas de otimização para reduzir esses valores, como por exemplo, a instalação de instrumentação de medição e controlo de oxigénio dissolvido em contínuo nos tanques de arejamento ou a introdução de um processo de precipitação química por adição de cloreto férrico após tratamento biológico, para melhor remoção de fósforo ou ainda a introdução de um processo de tratamento terciário.

Estas propostas serão, agora, analisadas, nomeadamente a nível da sua viabilidade técnico-financeira para posterior pedido de aprovação pela Secretaria de Estado do Ambiente e sequente desenvolvimento de projetos e procura de cofinanciamentos.

Outra consideração importante apontada pelo estudo é a relação entre o caudal e cargas poluentes afluentes à ETAR e a pluviosidade mensal, pelo que o seu funcionamento e consequente uniformidade do efluente, beneficiariam de um melhor conhecimento da rede de coletores de águas residuais do sistema de saneamento em “baixa”, do controlo de ligações indevidas de águas pluviais e da verificação do seu estado de conservação. Estando estas redes fora das infraestruturas sob gestão da AdCL é essencial um diálogo com as diferentes entidades gestoras do sistema em “baixa” e atuação conjunta nestes domínios.

O relatório agora divulgado, apresentou ainda um Plano de Comunicação para a ETAR das Olhalvas, inspirado num caso espanhol, propondo que toda a comunicação seja Through the Line, numa dinamização integrada e global, articulando as ferramentas tradicionais (rádio, imprensa, oudoors, etc.) com as ferramentas digitais (homepage, newsletter, redes sociais) e com os eventos e ações promovidas.

A Águas do Centro Litoral, enquanto entidade gestora do ciclo urbano da água, na região Centro Litoral, reconhece a importância do fortalecimento de parcerias de colaboração que permitam acompanhar as mudanças ecológicas e tecnológicas da sociedade e alcançar os seus objetivos de preservação do meio ambiente, em particular do rio Lis, como foi o caso deste protocolo de colaboração com o Politécnico de Leiria e a Câmara Municipal de Leiria.

AdCL concretiza investimentos na manutenção preventiva

A Águas do Centro Litoral reforça a sua estratégia de reabilitação de ativos através da conclusão de empreitadas de manutenção dos seus equipamentos de saneamento. Com este investimento de cerca de 1,4 milhões de euros a empresa promove a resiliência dos seus sistemas de operação de forma a continuar a garantir a excelência do seu serviço.

Desta vez, os alvos das intervenções foram a ETAR de Ílhavo, em Aveiro, numa obra que incluiu a substituição das pontes raspadoras, fundamentais para o tratamento da fase líquida, bem como os Emissários Submarinos de Espinho e São Jacinto, cujas estruturas foram renovadas e requalificadas em resultado da exposição, por mais de duas décadas, às condições marinhas.

A requalificação dos equipamentos, “vítimas” da degradação própria e natural do tempo, da utilização e, naturalmente, do ambiente a que estão sujeitas, enquadraram-se na política de manutenção preventiva implementada pela AdCL, com o último propósito de continuar a assegurar a qualidade do seu serviço de tratamento de águas residuais.

Novas pontes raspadoras na ETAR de Ílhavo

A intervenção incluiu o fornecimento e montagem de duas pontes raspadoras dos decantadores primários da ETAR de Ílhavo, num investimento de cerca de 200 mil euros, a par de intervenções em outras ETAR da Empresa.

A intervenção em curso, através empreitadas formalizadas no primeiro trimestre de 2021, têm um prazo de execução de 200 dias, foi adjudicada à empresa Nunes Brás e Santos Sousa – Soluções de Engenharia, Lda, estando os trabalhos a decorrer a bom ritmo.

Estas estruturas em aço carbono, em estrutura tubular, já com alguns anos de utilização, apresentavam, mesmo após várias operações de manutenção, um estado avançado de corrosão, dada a elevada presença de gases no ambiente em que estão inseridas, sendo necessária a intervenção, com o propósito de colocar, de novo, os equipamentos em pleno funcionamento, otimizando os processos de tratamento da fase líquida do efluente de saneamento.

Pretende-se uma maior longevidade dos equipamentos, já que as pontes e os seus elementos periféricos foram produzidos na sua totalidade em aço inox AISI 316L, reduzindo, assim, a necessidade de manutenção, e permitindo que as lamas primárias sejam devidamente tratadas.

Emissários submarinos requalificados

A empreitada de requalificação dos “emissários submarinos de Espinho e São Jacinto - Adaptação dos Difusores e Renovação da Proteção Catódica” termina no final deste mês de julho. A obra pretendeu melhorar o desempenho hidráulico do sistema de descarga em meio hídrico marinho do efluente tratado, repondo a proteção catódica dos emissários e substituindo os elementos metálicos de fixação que apresentavam níveis de corrosão elevada, resultantes da exposição química e mecânica resultantes das agrestes e energéticas condições marinhas a que têm estado expostas por mais de duas décadas.

Atribuída à empresa Xavisub – Mergulhadores Profissionais, Lda., a empreitada, de cariz preventivo teve a duração de cerca de um ano, e realizada em circunstâncias de particular complexidade, dada a agitação marítima e modificação dinâmica da batimetria costeira, representou um custo de aproximadamente 1,2 milhões de euros.

Estas estruturas vinham sofrendo com a influência do ambiente salino onde se inserem, desgaste natural, e ações acidentais, nomeadamente através da utilização de redes de pesca, sendo necessária a sua manutenção.

Recorde-se que os emissários submarinos de Espinho e São Jacinto, construídos no final do século XX, vieram contribuir para a despoluição da ria de Aveiro e da barrinha de Esmoriz, sendo fundamental a sua manutenção.

O emissáriode Espinho, com comprimento total de 2.000 metros, drena o efluente rejeitado pela estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Espinho, que serve o município de Espinho e parte dos concelhos de Santa Maria da Feira e Ovar. Já a estrutura de São Jacinto drena o efluente rejeitado pelas ETAR de Cacia, Ílhavo e S. Jacinto, assim como os da Portucel, e serve os concelhos de Águeda, Albergaria-a-Velha, Aveiro, Cantanhede, Estarreja, Ílhavo, Mira, Murtosa, Oliveira do Bairro, Ovar, Vagos e Santa Maria da Feira, descarregando a cerca de 3,3 km da costa.

Todas estas intervenções de natureza preventiva nas infraestruturas de saneamento contribuem positivamente para a qualidade das águas balneares e para a classificação das praias com Bandeira Azul.

Municípios da AdCL distinguidos no projeto “O mar começa aqui”

ABAE premeia 1 escola no concurso nacional e 4 escolas no concurso regional no âmbito da participação de 17 municípios da área de intervenção da AdCL, num total de 38 pinturas submetidas por 52 estabelecimentos de ensino inscritos.

Esta iniciativa permite a consciencialização da comunidade para a preservação dos ecossistemas e da biodiversidade em geral, bem como da qualidade da água doce e salgada.

“Tudo o que cai no chão, vai parar ao mar” é uma das problemáticas retratadas nas pinturas levadas a cabo pelos mais jovens, um alerta para as consequências dos resíduos rejeitados na via pública e no esgoto, uma atitude prejudicial para o ambiente uma vez que podem ir parar ao mar, poluindo-o e prejudicando a biodiversidade.

No âmbito da estratégia de Educação para o Desenvolvimento Sustentável, promovida pela AdCL na sua área de intervenção, tem vindo a ser reforçada a aposta em parcerias de colaboração ambiental, como é o caso da estabelecida com a ABAE, no fomento da literacia nesta área tão sensível, incitando a comunidade na adoção de comportamentos e atitudes sustentáveis, no que respeita à valorização do ambiente.

Torna-se imperativo recordar a comunidade para a salubridade das sarjetas de passeio e os sumidouros, importantes dispositivos de entrada de fluxos de água, dado que garantem o acesso das águas pluviais às redes de drenagem. Contudo, são também, frequentemente, objeto de deposição de resíduos, quer decorrentes do arrastamento das águas da chuva, quer decorrentes da atividade humana, como óleos alimentares e beatas.

Seis reservatórios de água reabilitados

Esta intervenção insere-se na Política da AdCL em termos de manutenção preventiva e reabilitação dos seus ativos, implementando soluções duradouras e garantindo fiabilidade de processos, num investimento total de seis (6) milhões de euros.

A Águas do Centro Litoral (AdCL) lançou as Empreitadas de Reabilitação/ Ampliação dos Reservatórios do Polo Mondego (Coimbra, Penacova e Miranda do Corvo), divididas em três lotes, num valor total de seis (6) milhões de euros. Este investimento insere-se na política da AdCL de reabilitação dos seus ativos críticos em funcionamento, designadamente através da implementação de soluções duradouras e que minimizem intervenções futuras.


O concurso, com data limite de apresentação de propostas a 26 de julho de 2021, está dividido em três lotes: Empreitada A - Reservatórios de Coimbra Margem Direita (Cumeada e Pinhal de Marrocos); Empreitada B - Reservatórios de Coimbra Margem Esquerda (Santa Clara e Vale de Cântaros); e Empreitada C - Reservatórios de Penacova e Miranda do Corvo (Albarqueira e Ribeiro). As intervenções previstas consistem na reabilitação dos referidos reservatórios e a construção de um novo reservatório no caso de Vale de Cântaros, numa perspetiva de recuperação das suas condições estruturais e funcionais e manutenção do sistema hidráulico em pleno funcionamento. O principal objetivo é continuar a garantir o fornecimento de uma água em quantidade e em qualidade aos concelhos de Coimbra, Penacova e Miranda do Corvo.

Webinar "Do cano ao mar"

AdCL e Câmara Municipal de Leiria promovem no próximo dia 29 de junho, a partir das 14H30, um webinar dedicado ao tema "Do cano ao mar | Educar para cuidar".

Marcando o final do ano letivo e início da época balnear, a Águas do Centro Litoral, o Centro Interpretação Ambiental de Leiria e a Câmara Municipal de Leiria promovem, no próximo dia 29 de junho, entre as 14h30 e 16H00 uma momento de partilha de boas práticas na gestão dos resíduos urbanos.

O webinar, que será transmitido em direto no YouTube da ABAE, dedicado ao "Do cano ao mar | Educar para cuidar" conta com a participação da Brigada do Mar e também da ABAE, através das campanhas "O Mar começa aqui...e em Ti" e "Os suspeitos do costume na tua praia".

As inscrições são gratuitas através do seguinte link: clique aqui para fazer a sua inscrição.

Programa do webinar

Dia Mundial do Ambiente na AdCL

Sabe para onde vai o esgoto?

Depois de carregar no botão do autoclismo, tudo desaparece por magia… Será? A Águas do Centro Litoral explica como é feito o tratamento da água suja rejeitada no esgoto, sensibilizando para as boas práticas ambientais.

A Águas do Centro Litoral (AdCL), enquanto entidade gestora do Ciclo Urbano da Água na região Centro Litoral de Portugal, que vai de Espinho a Porto de Mós, tem como compromisso mudar o paradigma civilizacional e alterar os comportamentos, com intuito de uma maior e melhor consciência ambiental.

Assim, e por ocasião do Dia Mundial do Ambiente, a AdCL abriu as portas, ao público, da sua estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Olhalvas, em Leiria, hoje dia 4 de junho, para explicar para onde vai o esgoto rejeitado nas nossas casas e explicar todo o processo de tratamento que é feito antes da água ser devolvida, em condições ambientalmente corretas, ao rio Lis. Esta ação, aberta ao público, surgiu da parceria com o Centro de Interpretação Ambiental (CIA) de Leiria, no âmbito da EU Green Week 2021.

Para quem não teve oportunidade de se deslocar fisicamente, pode, através de um simples clique, visitar virtualmente a ETAR de Góis, no dia 5 de junho, através das redes sociais da AdCL. O objetivo é (re)criar uma viagem ao conhecimento pelo trabalho promovido diariamente pela empresa em prol da preservação do meio hídrico e do ambiente.

Os visitantes do Facebook, Instagram e YouTube da AdCL podem, assim, ficar a conhecer as diversas etapas de tratamento a que a água suja é sujeita na Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), antes de ser devolvida ao rio/mar, em condições ambientalmente seguras e controladas.
Uma ação que não é mais que um olhar sob o trabalho desenvolvido diariamente pela empresa, muitas das vezes “invisível”, em prol de um objetivo comum: garantir que a água continua a ser fornecida de forma segura e em quantidade e que, depois de usada, esta água possa ser reutilizada ou devolvida aos rios e mar em condições ambientalmente seguras.

Entre os dias 3 e 6 de junho, a AdCL marca também presença no evento Eco Aventura – Ação pelo Ambiente, no Jardim do Parque Infante D. Pedro, em Aveiro, com várias ações lúdico-pedagógicas cujo objetivo é sensibilizar para as boas práticas de todos nós.
Este evento, aberto a toda a família, tem um vasto programa ao longo dos quatro dias e o objetivo é partilhar “hábitos que nos ajudem a cuidar melhor da preservação do meio ambiente e do nosso planeta” e mostrar “como é possível divertir-se sem causar impacto planeta”.

A Águas do Centro Litoral convida assim toda a família a vir conhecer a nossa maquete da ETAR de Cacia, ficando a saber como é feito o tratamento do esgoto, antes de ser devolvido ao meio hídrico (neste caso, ao mar). Depois de adquirir o conhecimento, podem testá-lo no Jogo da Glória e no Puzzle gigante “Água em Movimento”, que nos sensibiliza e incentiva à adoção de boas práticas ambientais. Porque pequenos gestos, fazem a diferença.
A participação da AdCL termina no dia 6 de junho, às 14h30, no palco do Jardim Baixa Santo António, com a apresentação de um momento de stand up comedy, intitulado “Da nascente à foz, feliz(mente) cuido da água”. Um espetáculo que fará a paródia da viagem ao ciclo urbano da água na região de Aveiro.

Com estas iniciativas, pretende-se, além de explicar o processo de tratamento numa ETAR, sensibilizar toda a família sobre o que não deve ir para o esgoto e dar a conhecer o papel da AdCL enquanto dinamizadora do desenvolvimento sustentável na região onde atua.

Webinar “O Mar Começar Aqui… e em Ti”

A Águas do Centro Litoral (AdCL) e a Associação Bandeira Azul da Europa (Abae) organizaram o webinar dedicado à campanha "O Mar começa Aqui... e em Ti", no dia 20 de maio com início às 14h30, destinado a professores e técnicos de municípios, e conta com a participação do Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra.

Aproveitando o Dia Europeu do Mar, este webinar pretendeu sensibilizar sobre as consequências dos nossos gestos no meio hídrico. A AdCL falou sobre a sua campanha "O cano é que paga", que visa consciencializar a população sobre as boas práticas, quando falamos em saneamento, explicando todos os resíduos que que não devem ir para o esgoto. Fique a conhecer alguns exemplos que, ainda hoje, as pessoas mandam para o esgoto.

Já a ABAE apresentou a campanha "O Mar começa Aqui... e em Ti", que está atualmente a decorrer em 123 municípios e 459 escola. Esta iniciativa tem como principal objetivo, educar para uma cidadania ativa incitando os jovens a passar a mensagem de que “Tudo o que cai no chão, vai parar ao mar” a toda a comunidade educativa. As escolas são desafiadas a criar uma imagem, que será validada pelo município e posteriormente pintada em sarjetas ou sumidouros de águas pluviais, dentro da escola e na sua envolvência. Todas as pinturas devem ser realizadas até 8 de junho, onde se comemora o Dia Mundial dos Oceanos.

O webinar termina com a participação do Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra.

PROGRAMA

• 14h30 – Abertura | Águas do Centro Litoral; ABAE

• 14h40 – O Mar Começa Aqui … e em Ti | Margarida Gomes. ABAE

• 15h10 – “O Cano é que paga” | Lisete Oliveira. Águas do Centro Litoral

• 15h40 – Os Suspeitos do Costume na tua praia | Catarina Gonçalves. ABAE

• 16h10 – “Será o Mar o meu lugar” | Aurora Moreira e Raquel Antunes. Exploratório Ciência Viva de Coimbra

• 16h50- Encerramento

AdCL participa em projeto pioneiro

Projeto piloto pretende aumentar a autossuficiência energética das ETAR com energias renováveis, em prol da economia circular no setor da água.

A Águas do Centro Litoral (AdCL) participa num projeto piloto, Life - ECOdigestion 2.0, que pretende aumentar a autossuficiência energética das estações de tratamento de águas residuais (ETAR) com energias renováveis, em prol da economia circular no setor da água. O desenvolvimento do projeto está a cargo do consórcio composto pela Global Omnium (Águas de Valencia), a Finnova (empresa belga) e a AdCL.


O projeto Life - ECOdigestion 2.0 visa a produção de energia verde, como o biogás, a partir da codigestão de lamas e novos substratos, como o efluente suinícola. Pretende-se, assim, com este projeto, gerar uma ferramenta de controlo e gestão de digestão, com base nos resultados do projeto anterior de ECOdigestion Life (LIFE13 ENV / ES / 000377), que permita manter a estabilidade do digestor anaeróbio maximizando a produção de biogás, originando um aumento de produção de biogás para a mesma quantidade de substrato e de acordo com as necessidades da ETAR e um aumento de metano (CH4) no biogás.
Desta forma, e após confirmação dos resultados obtidos e implementação da ferramenta, evitar-se-á a superprodução, que envolve a queima do biogás gerado, ou a subprodução, que leva ao consumo de energia de fontes não renováveis.

Este projeto pioneiro em Portugal iniciou na ETAR do Coimbrão, em Leiria, em setembro de 2020 e tem uma duração de 42 meses, e conta também com a participação de uma outra infraestrutura em Espanha. A equipa da AdCL, composta por trabalhadores do I&D (Investigação & Desenvolvimento), da Direção de Operação de Águas Residuais (DOAR), da Direção de Manutenção (DMAN) e do Laboratório, está a promover estes ensaios, que permitirá calibrar a ferramenta.

Após a conclusão do projeto Life - ECOdigestion 2.0, a aplicação desta nova tecnologia visa uma melhoria no funcionamento das ETAR com digestores anaeróbios, uma vez que poderá reduzir os custos com o tratamento das águas residuais. Além disso, otimizará a produção de biogás de acordo com as necessidades em todos os momentos e ajudará a cumprir os regulamentos relativos à produção de energias renováveis, sobre a economia circular ou acordos internacionais sobre limites de emissão, como o Acordo de Paris.

O Life - ECOdigestion 2.0 tem um custo de mais de 971 mil euros, cofinanciado em 55% pela União Europeia, no âmbito do programa LIFE, instrumento financeiro de apoio a projetos de preservação do ambiente e da natureza em toda a União Europeia.

AdCL e Climagir juntas na Hora do Planeta

AdCL consciencializa para a mudança de comportamentos pela natureza e por um futuro com mais água!

A AdCL associa-se à Hora do Planeta – é hora de apagar as luzes e ligar o planeta pela natureza e por um futuro com mais água!

Por ocasião da Hora do Planeta, hoje, dia 27 de março, às 20h30, a Águas do Centro Litoral associou-se à CLIMAGIR, projeto educativo da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIMRC) e fez, através das redes sociais, um apelo simples: apagar as luzes e ligar o planeta pela natureza e por um futuro com mais água! Uma ação que marca esta data simbólica dedicada à escassez de água e urgente necessidade de adotar comportamentos sustentáveis em prol da mitigação das alterações climáticas, a pensar na sustentabilidade do futuro de todos.


Há comportamentos que deves “apagar” assumiu o mote da campanha de educação para o desenvolvimento sustentável, delineada pela AdCL, em parceria com a CLIMAGIR, visando o conhecimento das consequências das incorretas atitudes no uso da água.
Neste tempo de crise, vamos usar este laço digital que temos criado para trazer à luz a importância da adoção de comportamentos sustentáveis em prol da preservação da natureza em simbiose com o uso eficiente da água.
Na vertente de saneamento, o retrato dos nefastos impactos de desrespeito para com o meio ambiente, fruto dos resíduos sólidos descartados no saneamento básico, evidenciando as consequências que os mesmos provocam ao longo do processo de tratamento da água residual, promovida pelas estações de tratamento das águas residuais (ETAR). O setor do abastecimento encontra-se também retratado na presente campanha, alertando a comunidade para a escassez de água, incitando à adoção de comportamentos com tónica no valor da água, a pensar num futuro com mais água para todos.

Com tónica na mitigação das alterações climáticas, a AdCL reforça o conhecimento da comunidade no que concerne à sua participação no Programa de Neutralidade Carbónica do Grupo AdP, apresentando as medidas previstas no âmbito da eficiência energética das infraestruturas responsáveis pela gestão eficiente do ciclo urbano da água visando a redução de consumos e o aumento da produção própria de energia verde.
Visando a autossustentabilidade das suas infraestruturas, com energia 100% renovável no futuro, ao nível do abastecimento, destaque para a instalação de Central de Produção Solar Fotovoltaica na ETA (estação de tratamento de água) da Boavista e na estação elevatória do reservatório da Boavista II. Também no setor do saneamento, prevê-se a instalação de Centrais de Produção Solar Fotovoltaica nas ETAR do Coimbrão, de Espinho, de Ílhavo e na estação elevatória de águas residuais EEIG1 (em Aveiro), esperando atingir uma produção total, a partir de 2023, de cerca de 3.0 GWh/ano.

Fruto da parceria de colaboração ambiental estabelecida entre a AdCL e a CLIMAGIR, durante toda a semana, mais de três centenas de alunos do município de Mira, ficaram a conhecer os serviços essenciais prestados pela AdCL, junto da comunidade, assegurando que a água chega diariamente às torneiras de todos e para proteger a saúde pública e o ambiente. Por sua vez, a CLIMAGIR consciencializou para as Alterações Climáticas e apresentação de soluções individuais, visando a sua mitigação.

Estratégia Inovação 360º

O Grupo AdP – Águas de Portugal apresentou hoje, Dia Mundial da Água, a sua estratégia de Inovação 360º numa sessão virtual que contou com a participação do Ministro do Ambiente e da Ação Climática.

Na sessão foram destacados três projetos de inovação protocolados com o Fundo Ambiental, relativos à produção de água para reutilização em atividades agrícolas e avaliação de riscos de incêndios florestais com impacto nas infraestruturas de abastecimento de água e saneamento.

Nos próximos três anos, o Grupo AdP vai alocar mais de um milhão de euros a um fundo agora criado especificamente para financiar novos projetos e acelerar a inovação estratégica.

A inovação é um dos desafios centrais do Quadro Estratégico de Compromisso do Grupo AdP, documento que enquadra a visão do grupo para 2030 e que foi divulgado em novembro de 2020 e no qual se posiciona como um dos mais eficientes e sustentáveis operadores internacionais na gestão da água, focado na excelência do serviço ao cliente, na inovação, na resiliência, na neutralidade carbónica e na economia circular.

A urgência de aumentar a resiliência dos sistemas infraestruturais, a necessidade de adaptação às alterações climáticas e de descarbonização do ciclo urbano da água, o uso eficiente e a valorização dos recursos numa ótica de economia circular, a maximização do ciclo de vida das infraestruturas, a importância de inovar no relacionamento com os clientes e com a sociedade em geral, a par das potencialidades da transformação digital em curso, são alguns dos desafios do setor da água e do Grupo AdP.

"Ao longo de mais de duas décadas a inovação foi uma constante na atividade das empresas do Grupo AdP que, quer no âmbito interno quer por via da participação em redes de inovação aberta, souberam posicionar-se para prestar um serviço de excelência, garantindo os padrões requeridos de sustentabilidade social, económica e financeira." referiu José Furtado, presidente do Conselho de Administração da Águas de Portugal. "Mas justifica-se fazer mais, mais depressa, de forma mais focada e mais integrada, num contexto de racionalidade económica, tirando partido das capacidades e competências existentes nas nossas empresas e nas regiões onde elas estão presentes."

É neste contexto que surge a Inovação 360º, onde se enquadra a criação de um novo instrumento empresarial do Grupo AdP, a AdP VALOR, que será um acelerador da evolução de paradigma tendo por missão impulsionar a inovação estratégica, gerir novos modelos de negócio nos domínios da economia circular e implementar projetos e serviços especializados contribuindo para o reforço da resiliência, eficiência e sustentabilidade das operações do Grupo.

A Estratégia de Inovação 360º, agora apresentada, destaca a inovação como vetor de agilização e aceleração do Compromisso do Grupo AdP para a década, definindo o caminho do Grupo AdP na evolução de paradigma necessária para responder aos novos desafios societais.

Esta estratégia vem reforçar a inovação já feita pelas empresas do Grupo AdP no âmbito da sua operação e os projetos que são desenvolvidos em consórcio com diversas entidades nacionais e internacionais, adicionando-lhe um componente proactiva, num modelo organizacional integrado e com um financiamento estruturado que, nos próximos três anos se estima atingir um milhão de euros.

Constatando que “o setor da água é percecionado em todo o mundo como um setor lento a inovar”, José Furtado salientou que “num mundo em mudança acelerada, cada vez mais complexo e desafiante, é preciso acertar o passo da inovação e assumi-la estrategicamente, num quadro de racionalidade económica.”

Inovar nos modelos de negócio e em soluções tecnológicas, promover a agilidade na ação, catalisar uma organização em rede para promover sinergias, potenciar o valor das competências críticas disponíveis são alguns dos vetores da Estratégia de Inovação 360º do Grupo AdP, que vai apostar no desenvolvimento de pilotos escaláveis e adaptáveis aos mercados internacionais, tirando partido dos Living-Labs existentes no grupo e incentivando parcerias de valor acrescentado, com parceiros públicos e privados.

Na sessão de apresentação da Estratégia de Inovação 360º do Grupo AdP, o presidente da Águas de Portugal destacou o compromisso assumido: “Estamos convictos que a inovação é uma necessidade para cumprirmos a nossa missão, para reforçarmos uma cultura de serviço centrada no cliente e na sociedade em geral, para prestarmos serviços cada vez mais resilientes e para contermos as tarifas em níveis socialmente adequados.”

Nesta sessão foram apresentados vários projetos de inovação em curso no Grupo AdP, com destaque para três projetos protocolados com o Fundo Ambiental, dois deles relativos à produção de água para reutilização em atividades agrícolas e outro respeitante à avaliação de riscos de incêndios florestais com impacto nas infraestruturas de abastecimento de água e saneamento.

Veja aqui a apresentação da Estratégia Inovação 360º do Grupo AdP

AdCL apresenta visitas virtuais às suas ETA

A AdCL convida-o para uma visita virtual a todas as suas estações de tratamento de água (ETA), dando a conhecer a origem da água da torneira.

Nunca é demais homenagear os que, diariamente, asseguram uma água de qualidade e em quantidade nas nossas torneiras e que também nestes tempos pandémicos e difíceis têm estado nas linhas da frente. Assim, e por ocasião do Dia Mundial da Água, a AdCL vai promover, através das suas redes sociais e a partir do dia 22 de março, visitas virtuais às suas cinco (5) estações de tratamento de água (ETA), dando a descobrir a origem da água da torneira. O objetivo é a (re)criação de uma viagem ao conhecimento pelo trabalho promovido diariamente pela empresa em prol do abastecimento de água em quantidade e qualidade à comunidade e mostrar de onde vem a água que bebemos diariamente nas torneiras.

Durante toda a semana, os visitantes do Facebook e Instagram da AdCL ficarão a conhecer, através de visitas virtuais, as diversas etapas de tratamento a que a água é sujeita na Estação de Tratamento de Água (ETA), antes de chegar às nossas torneiras. Ao longo da semana, podem descobrir como funciona a ETA de Alagoa (abastece Arganil), a ETA da Boavista (abastece Coimbra, Condeixa-Nova, Lousã, Mealhada, Miranda do Corvo e Penela), a ETA do Paúl (abastece Leiria), a ETA de Ribeira de Alge (abastece Ansião), e a ETA da Ronqueira (abastece Penacova e Vila Nova de Poiares).

Este projeto educativo estará, também, disponível no canal de Youtube da AdCL, permitindo a partilha em direto através do canal de Facebook.
Este canal pretende oferecer uma solução educativa, em prol do ambiente, através da disponibilização de conteúdos pedagógicos alusivos ao abastecimento de água ao saneamento, (re)lembrando alguns gestos, simples, em prol de um uso eficiente. É composto por uma vasta oferta no âmbito da edução ambiental intergeracional, reforçando a oferta do programa educativo #estudoemcasa, dedicada ao público escolar, através, por exemplo, da divulgação de vídeos inerentes à campanha de sensibilização “O Cano é Que Paga” e o “Valor da Água”, esta última, desenvolvida pelo Grupo Águas de Portugal.

Em momentos como este que o país e o mundo estão a viver, cumpre à Águas do Centro Litoral (AdCL) continuar a garantir um serviço essencial para o bem-estar da população, o fornecimento de água em qualidade e quantidade.

Todos os dias, mais de 200 profissionais da AdCL trabalham 24 horas/dia para garantir o abastecimento público de água, em quantidade e com qualidade, e o tratamento adequado da água usada para que possa ser devolvida à natureza em condições ambientalmente seguras.

Na região a Águas do Centro Litoral é a empresa responsável pela captação e tratamento de água e de águas residuais de 30 municípios. É de salientar que no abastecimento de água, a AdCL abastece os Sistemas Multimunicipais ou Municipais (serviço em “baixa”) para cerca de 288 mil habitantes, de 11 municípios.

Garantimos, assim, a gestão integrada do ciclo urbano da água, desde a captação, ao tratamento e transporte da água até à entrega, em quantidade e com qualidade, para o fornecimento às populações. Um serviço de qualidade que permite, por sua vez, aos municípios assegurar a distribuição desta água de excelência ao consumidor final.

Todas as visitas virtuais podem ser visualizadas clicando aqui.

H2Off | Dia 22 de março, às 22 horas é hora de fechar a torneira

Águas do Centro Litoral associa-se à Hora da Água – Dia 22 de março, às 22 horas – é hora de fechar a torneira. Uma ação que pretende valorizar a água enquanto bem essencial.

Por ocasião do Dia Mundial da Água, dia 22 de março, às 22 horas, a Águas do Centro Litoral associa-se à Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA) e faz um apelo simples: fechar nem que seja por uma hora as toneiras. Uma ação que marca esta data simbólica dedicada à água, por se tratar de um bem, que não é inesgotável e também para homenagear os que dela tratam e que, também nestes tempos pandémicos e difíceis, têm estado nas linhas da frente quase despercebidos ao fazer com que os serviços públicos essenciais de água e do seu tratamento sejam sempre prestados com a mesma garantia de qualidade.

A iniciativa H2Off pretende impulsionar a mudança de comportamentos e apelando a uma consciência clara sobre o uso correto e eficiente da Água.
Esta iniciativa parte do trabalho desenvolvido pela CECEA - Comissão Especializada de Comunicação e Educação Ambiental da APDA, composta por profissionais da comunicação do setor da água, cujas ações estão alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela Organização das Nações Unidas, nomeadamente os referentes à proteção do ambiente e ao combate às alterações climáticas.

O Dia Mundial da Água, data instituída pela ONU, pretende promover a reflexão sobre problemas relacionados com os recursos hídricos. É precisamente nessa data, a 22 de março, que a APDA pretende desafiar Entidades Públicas e Privadas a promover conjuntamente e pela primeira vez a H2Off - Hora da Água - junto do Público.

H2Off é o nome desta ação que emite um apelo generalizado de fecho das torneiras durante uma hora, uma hora sem consumir água enquanto ato deliberado e consciente. É este o desafio que é lançado a todos e cada um…porque Juntos podemos fazer a diferença!

Mais informações em www.h2off-apda.com