AdCL promove concerto “Sons da Fórnea”


undefined undefined
undefined undefined

A Águas do Centro Litoral (AdCL) em parceria com o Município de Porto de Mós e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) promoveram no passado dia 22 de julho, um evento único, onde a musicalidade da água e os sons do quarteto Saxofínia se conciliam, num local invulgar do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros (PNSAC), a Fórnea.

O concerto no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, sob o qual existe uma das maiores reservas aquíferas nacionais, integra um conjunto de iniciativas planeadas pelo município de Porto de Mós, que pretende "consolidar uma nova cultura da água".

Anfiteatro natural e uma das atrações do parque natural, a Fórnea é conhecida pelas cascatas que resultam da água que surge das profundezas da serra na época das maiores chuvas. É esse cenário que inspira a atuação do quarteto Saxofínia neste espetáculo "Sons na Fórnea", explica o saxofonista Alberto Roque.

Este concerto, tem como fio condutor “a 'Water Music' de Handel, obra que celebra a água como bem único e de múltiplas utilizações, apresenta obras de compositores cujas origens são 'banhadas' por importantes oceanos e cuja música, em vários casos reflete essa proximidade com a água”.

Um dos objetivos principais no setor da água em Portugal é a otimização do uso da água como instrumento imprescindível para a proteção dos recursos hídricos. Nesse sentido, através desta parceria musical, a AdCL procurou uma forma diferente de sensibilizar para a importância deste recurso essencial à Vida.

Este evento contou ainda com um percurso pedestre interpretativo que permitiu aos participantes percorrer a maior riqueza de Porto de Mós, a Natureza e a relação com o Meio Ambiente excecional, através de passeio pelo Anfiteatro Natural situado no PNSAC que resulta de um fenómeno geológico cársico, muito raro, atendendo à grande dimensão e impacto paisagístico.


Exposição “Sons da água na Serra”

undefined undefined

A cerimónia de apresentação do concerto “Sons da Fórnea”, na Fórnea, seguida da inauguração da Exposição “Sons da água na Serra”, teve lugar no dia 9 de julho, pelas 17h00, no Centro de Interpretação das Serras de Aire e Candeeiros (CISAC).
Este evento contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Porto de Mós, Jorge Vala, a diretora do Departamento de Conservação da Natureza e Florestas de Lisboa e Vale do Tejo, Maria de Jesus Fernandes e a vogal do Conselho de Administração das Águas do Centro Litoral, Filipa Alves.

O evento teve início com uma pequena tertúlia subordinada aos temas: “Ciclo Urbano da Água no contexto do concelho de Porto de Mós”, “Água e Educação Ambiental para todos” e “Gestão e preservação dos aquíferos em Áreas Protegidas”.

De seguida foi inaugurada a exposição com o título “Os Sons da Água na Serra”, promovida pelas três entidades, com a colaboração do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental - Universidade do Porto (CIIMAR), com o objetivo de assinalar o arranque do programa “Ciclo Urbano da Água, em Área Protegida”.

Nesta exposição a AdCL terá presente o Sanitofone e o Xilocano, dois instrumentos musicais criados a partir de canos como os utilizados no transporte das águas residuais e das próprias louças sanitárias.
Integrados no projeto de sensibilização ambiental “O Cano é que Paga”, estes instrumentos musicais foram utilizados no âmbito da realização do concerto “Entupimentos Sinfónicos”, um espetáculo inédito promovido pela AdCL que visa sensibilizar para a não colocação de resíduos sólidos nos esgotos.

Recorde-se que o projeto de sensibilização ambiental “O Cano é que Paga” tem por objetivo alertar, através da música e das artes plásticas, para as consequências da colocação de resíduos no esgoto, bem como para os prejuízos e quebras de serviço causados pelos entupimentos e obstruções nos emissários, estações elevatórias e Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR).

A exposição estará patente, e aberta ao público, no CISAC (Porto de Mós), até setembro, de terça a sábado, das 10h00 às 17h30.


 



Publicado a: 13 de Julho de 2018