Mais serviço de qualidade ambiental em Penacova


Secretária de Estado do Ambiente inaugura estação de tratamento de águas residuais da Águas do Centro Litoral em Penacova

A Secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa, inaugurou hoje a estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Travanca do Mondego, em Penacova, uma obra cofinanciada pelo PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos. 

undefined



Com um investimento total aproximado de 800 mil euros, cofinanciado pela União Europeia através do PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, esta ETAR vem servir as populações de parte do lugar de Silveirinho, da freguesia de São Pedro de Alva e as populações dos lugares de Covais, Lagares e Travanca do Mondego, da freguesia de Travanca do mondego, todos pertencentes ao município de Penacova, representando 625 habitantes-equivalentes.

Esta empreitada do Subsistema de Saneamento de Travanca do Mondego - execução do sistema de transporte, conceção e construção da ETAR, em Penacova, incluiu a construção da estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Travanca do Mondego e da estação elevatória de águas residuais (EEAR) de Silveirinho. A empreitada foi adjudicada, em março de 2018, ao consórcio formado pelas empresas Cipriano Pereira de Carvalho & Filhos e OMS – Tratamento de Águas, Lda., estando a fiscalização a cargo da Rioboco, S.A..

O tratamento do efluente é feito numa instalação compacta, pelo processo de lamas ativadas com remoção de azoto e fósforo, em regime de baixa carga e arejamento prolongado, por sistema de fluxo contínuo. A água tratada será rejeitada na linha de água designada por ribeiro do Paço.

Já a estação elevatória (EEAR) de Silveirinho é uma infraestrutura de pequena dimensão, constituída por tamisador, poço de bombagem e câmara de manobras, que irá elevar o efluente da população residente de Silveirinho até à ETAR. 
Esta infraestrutura é constituída por um tamisador com grade mecânica, onde ficam retidos os resíduos sólidos, com recolha mecânica para contentor. Após a tamisagem o efluente é encaminhado para o poço de bombagem, onde será efetuada a sua elevação por um grupo submersível (2 unidades de bombagem), para um caudal de 6 l/s.

undefined undefined

Mais serviço em prol do ambiente
A Águas do Centro Litoral assinou, ainda, neste último semestre, a empreitada de reabilitação da estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de São Pedro de Alva, por cerca de 261 mil euros. Mais um investimento que vai ao encontro do 6.º ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável), que visa “garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água potável e do saneamento para todos”.

A ETAR de macrófitas de São Pedro de Alva é uma infraestrutura recente, que data de 2010, e encontrava-se em pleno funcionamento até à ocorrência dos fatídicos incêndios de 15 de outubro de 2017, que flagelaram a região centro do país, tendo sido destruídos os leitos de macrófitas da ETAR.

Esta empreitada consiste, assim, na reformulação integral dos leitos de macrófitas existentes (com a substituição de telas de impermeabilização, circuitos hidráulicos, meios de enchimento) e reposição de parte da rede de vedação, uma vez que a restante infraestrutura não sofreu  danos, nomeadamente ao nível do edifício de exploração, do pré-tratamento e das estações elevatórias.






undefined


Publicado a: 18 de Diciembre de 2019